segunda-feira, 8 de julho de 2013

''SOMENTE TU?''



 Onde estão as sementes de ti?
que vaga nuvem descoloriu teus caminhos?
que espelho de vergonha infernizou tuas heranças?
que espada frágil, sem lume desafiou teus dias?
por quais ruas sujaste de preto teus azulados sapatos? 
por que te fizeste tu?

assim, tão sem memória
tão sem muros
a flutuar entre horizontes sem navegação.

Oh, meu Deus!
os náufragos já não querem praias
os religiosos não possuem símbolos
os desertos continuam a queimar
e a dor . . .
Oh, vida!
onde estão as sementes de ti?
em tua dor, em tua vida???

Alvina Nunes Tzovenos
de Palavras ao Tempo