sexta-feira, 18 de outubro de 2013

''PALAVRAS AO VENTO''


. . .  giram no ar
       e como gazelas longínquas
       ou flor sem espinho
       só fogem e cansam e desolam.

. . .  gritam ao tempo
       em branco
       e do outono
       tudo dizem.

. . .  frívolas ou mentirosas
       não marcam horas
       ou dizem das estações.

. . .  castigam bocas
       sedentas de verdade.

. . .  flutuam
       são barcos
       sem memória.

. . .  vazias
       cantam baladas
       baixinho, sem vida.

Palavras ao vento
-tu as levaste
mas nunca
entregue-as a mim.

Alvina Nunes Tzovenos
In: Palavras ao Tempo

[Tela de Rimma N. Vjugovey]